Franco de Rosa

Franco de Rosa

Franco de Rosa estreou em 1971 como autor de fanzines. Em 1974, começa a publicar tiras em jornais diários e em 1975 desenha o gibi O Praça Atrapalhado, além de ilustrar vinhetas para a TV Tupi.
A partir de 1978 escreveu e desenhou para várias editoras, obras de vários gêneros, como Zorro, Klik Humor, O Selvagem Zamor, quadrinhos de horror e erotismo. Em 1986 se tornou editor da Editora Maciota Press, mantendo sua atuação no humor gráfico e ilustração na imprensa diária. De 1987 a 1991 realizou semanalmente para o jornal Folha da Tarde uma página inteira colorida sobre as histórias em quadrinhos, que foi imitada pelos principais jornais do país, o que o levou ampliar sua dedicação ao estudo sobre HQ. Em 1994 foi um dos criadores clássica revistinha semanal Herói. Editou obras prestigiadas como Flash Gordon, Recruta Zero, Fantasma, Betty Boop e Zodiako. Desde a década de 1980 concilia atividades de editor com sua carreira de ilustrador, cartunista, roteirista, jornalista e professor de arte. Dividiu um estúdio de produção de livros e revistas com Toninho Mendes, de 2009 até 2015. Juntos aturam nas editoras Minuano, Discovery e Nova Sampa. Atualmente, Franco colabora com as editoras Criativo e Opera Graphica, escreve livros teóricos sobre super-heróis e ilustra livros didáticos.

Atividade: [BATE-PAPO] O Legado de Toninho Mendes e da Circo Editorial